quarta-feira, 27 de junho de 2012

10 Mandamentos

No terceiro mês depois da saída do Egito, os israelitas chegaram ao pé do Sinai. Armaram as tendas em frente do monte e Moisés subiu até junto de Deus. O Senhor disse-lhe: "Manda que lavem as vestes e estejam prontos para o terceiro dia. Nesse dia, quando soar a trombeta, que se aproximem do monte". Moisés obedeceu ao Senhor.
Na madrugada do terceiro dia, houve trovões e relâmpagos e uma espessa nuvem envolveu o Sinai. Ouviu-se então o som estridente das trombetas. Todos se atemorizaram. Moisés levou os israelitas para junto da montanha e o Senhor promulgou o decálogo:


Eu sou o Senhor, teu Deus: 

1. Amar a Deus sobre todas as coisas.
2. Não tomar seu Santo Nome em vão.
3. Guardar Domingos e Dias Santos.
4. Honrar pai e mãe. 
5. Não matar. 
6. Não pecar contra a castidade.
7. Não furtar. 
8. Não levantar falso testemunho.
9. Não desejar a mulher do próximo.
10. Não cobiçar as coisas alheias.

O povo tremia de medo. Todos disseram: "Faremos o que o Senhor mandou e seremos fiéis". Por ordem de Deus, Moisés tornou a subir ao Sinai e lá ficou 40 dias e 40 noites.
Então o Senhor deu-lhe os dez mandamentos, escritos por sua mão, em duas tábuas de pedra. 


MOISÉS ORGANIZA O CULTO DIVINO

No Sinai o Senhor disse a Moisés: "Haveis de fazer-me um santuário. Quero habitar no meio de vós". Moisés mandou então construir o Tabernáculo. Era feito de tábuas, com ricas coberturas. Quando os israelitas se punham em marcha, desmanchavam o Tabernáculo para o levarem com eles. O Tabernáculo tinha dois compartimentos: o santo e o santo dos santos. No santo dos santos, encontrava-se a arca da aliança. Na arca, guardavam-se as duas tábuas da Lei. [No santo, encontravam-se o altar dos perfumes, a mesa dos pães da proposição e o candeeiro de sete braços. No átrio, estava o altar dos holocaustos. Deus disse também a Moisés: "Aarão e seus filhos exercerão funções sacerdotais". Moisés estabeleceu seu irmão Aarão como sumo-sacerdote e designou para sacerdotes os filhos de Aarão e os seus descendentes. Os sacerdotes deviam oferecer os sacrifícios. Geralmente ofereciam animais, que se imolavam, sendo a carne consumida pelo fogo sobre o altar. Havia também sacrifícios incruentos. Celebravam-se três grandes festas: a Páscoa, em memória da saída do Egito; o Pentecostes, comemorando a promulgação da Lei ao pé do Sinai; e a dos Tabernáculos, para relembrar a peregrinação do povo através do deserto. Em todas as semanas, o sétimo dia ou sábado devia ser consagrado unicamente ao culto do Senhor.]


Até mais povo de Deus.






3 comentários:

  1. Bela postagem, parabéns!!!
    PAZ E LUZZZZZZZZZ

    ResponderExcluir
  2. Ei Angelica, li seu comentário e não vou aprontar nada demais, nada de assustador hehehe, é que neste mês de julho ao invés de publicar atividades e encontros de catequese vou apostar em postagens diferentes, algo voltado a formação e outras ideias, vamos ver o que vai sair rsrsrsrs.
    ÓTIMA SEMANA E ÓTIMO MÊS TAMBÉM.
    PAZ E LUZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

    ResponderExcluir
  3. Bom dia e ótimo domingo à vc!
    Só com a graça e a força do Senhor se pode proclamar e semear a semente do Reino.
    Parabéns pelo trabalho no Blog!

    ResponderExcluir